[ editar artigo]

Em quais novas tecnologias o varejo físico brasileiro está investindo

Em quais novas tecnologias o varejo físico brasileiro está investindo

Que a tecnologia vem para agregar valor ao varejo físico você já sabe. Porém, é muito comum o gestor ficar na dúvida em que se investir primeiro e, na dúvida, acaba por não investir em nada.

Novas tecnologias no PDV já são realidade lá fora e aqui no Brasil também, não há caminho de volta. Assim, quanto antes você investir nelas, antes terá os resultados, além da diferenciação da concorrência que ainda não se adaptou a essa mudança.

Para te ajudar nesse momento, seja você um franqueador ou proprietário de um varejo independente, destacamos em quais tecnologias o varejo físico está investindo primeiro. Lembre-se, não é preciso contratar todas de uma vez, mas é fundamental o estudo aprofundado para entender qual faz mais sentido para a sua realidade hoje e fazer o planejamento de adoção das novas tecnologias.

Contador de pessoas / Fluxo de pessoas
Qualquer e-commerce e sites no geral sabem exatamente quantas pessoas visitaram a página, quantas compraram, taxa de conversão, produtos mais visualizados etc. Então, por que não a loja física não deveria ter essas informações também?

Essa não é exatamente uma tecnologia nova, mas vem ganhando espaço mais recentemente. Por meio de câmeras e sensores, a ferramenta contabiliza quantas pessoas passaram em frente da loja, quantas olharam vitrine, as que entraram e ainda mapea o PDV mostrando as zonas quentes e frias da operação.

Com as informações de um contador de fluxo, é possível que o gestor otimize os horários de trabalho dos vendedores, entenda quais partes da loja não chamam atenção do cliente e precisam ser revistas e ainda diz sobre o aproveitamento (conversão) da equipe.

Espelhos inteligentes e aplicativos integrados
Mesmo dentro de uma loja física, o consumidor quer ter contato com a tecnologia para melhorar sua experiência de compra. Por isso, espelhos inteligentes são muito bem vistos. Por exemplo, dentro do provador, é possível que o cliente veja outras peças que combinem com a que ele está experimentando e confira se há outros tamanhos ou cores disponíveis em estoque (que também pode estar integrado com o estoque do ecommerce).

Por meio de códigos nos produtos, o cliente pode scanear com o aplicativo da marca e encontrar mais informações sobre o item em questão, como a composição, origem da fabricação, fotos em desfiles e celebridades que utilizaram essa peça ou modelo similar.

Esses tipos de tecnologias agradam tanto quem gosta de um modelo self-service (sem o intermédio de um vendedor) como auxiliar o próprio vendedor ao dar informações para fechar a venda e ainda com aquele item adicional tão importante.

Realidade Aumentada
Ok, essa está presente mais nas grandes redes varejistas, mas, com o tempo, ela tende a baratear pelo aumento de empresas oferecendo essa tecnologia. Uma ideia recente muito legal foi a da C&A, onde o cliente poderia utilizar o celular para scanear itens da vitrine e a modelo ganhava vida utilizando a peça e dando dicas de moda. Veja o vídeo do case aqui.

Assistentes virtuais para os gestores
Não é só de tecnologia para o cliente final que se faz o varejo. Com tantas decisões a serem feitas diariamente, os proprietários de lojas e gerentes também precisam ter tarefas simplificadas e até automatizadas.

Já há a startup que oferece uma assistente virtual que analisa os dados da operação e entrega a informação mastigada para o gestor. Sendo que este só precisará tomar a decisão e agir, sem perder tempo com a geração de relatórios difíceis ou decisões feitas sem uma boa base de dados.

Quanto mais rápido o gestor puder tomar uma decisão para agir e melhor for a base de informações disponível, maior a chance do bom resultado e retorno no faturamento da operação.

 

Sobre a autora

Bruna Gonçalves  é gerente de produtos na Disruptiva Franchise Intelligence. Startup catarinense especializada em inteligência analítica para franquias e varejo.

Com a Consultora Virtual FR4N, o lojista receberá alertas de indicadores, recomendações de conteúdos, sugestões de ações para melhorar os resultados da operação e até incentivos pelo bom desempenho.

Comunidade do Franqueador
Ler matéria completa
Indicados para você