A EMPRESA CAPOTÁVEL

Um sujeito admirável é o Amyr Klink, e ele conta uma história muito interessante sobre o barco capotável, que foi fundamental para o sucesso dele na travessia do Atlântico.

 

A grande sacada é a seguinte: ele iria atravessar sozinho o oceano e todo o esforço estava em construir um barco que aguentasse a viagem com todos os desafios de mar revolto que encontraria e não capotasse.

 

Depois me muito estudo e pesquisa, com a orientação de um profissional bastante experiente veio a grande virada no projeto:

 

O barco vai capotar, não tem jeito. Então faça um barco capotável, preparado para retomar a sua posição com facilidade após a capotagem.  

 

A  mesma ideia pode, e deve ser aplicada às empresas, principalmente as de pequeno e médio porte. As crises chegam e tentar ficar lutando contra “grandes ondas” pode fazer a empresa quebrar, então o caminho é preparar uma empresa que capote, mas que consiga sobreviver e ficar de pé rapidamente de novo.

 

Para criar, ou adaptar, uma empresa de modo que ela esteja preparada para capotar devem ser seguidos 6 princípios.

Apresento todos eles neste vídeo:

 

 

Compartilhe
Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Últimas
Compartilhe
Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Conecte-se