1000 franqueadoras deixaram de existir

Muitas franqueadoras evaporaram nos últimos anos

Apesar do número crescente de marcas, redes, unidades e faturamento do setor, se observamos o desempenho geral das franqueadoras veremos que nos últimos 10 anos mais de 1000 marcas pararam de atuar no franchising. Algumas ficaram só com unidades próprias e outras fecharam todas as unidades.

Escrevi este artigo e publiquei o vídeo abaixo sobre este tema por sugestão do leitor Zeno Bocardo. Obrigado Zeno! Espero que atenda sua expectativa.

Este número é assustador mas serve como um grande alerta para quem está neste mercado ou para quem quer entrar.

Olhando de fora os números são tentadores. Quando vamos para o dia a dia a realidade não é bem assim.

O que faz muitas franqueadoras sucumbirem é o chamado voo de galinha.

Voo de galinha é quando uma franqueadora começa a expandir, mas não consegue passar de um pequeno número de unidades.

Com poucas unidades a rede não consegue o objetivo de qualquer franquia que é ganhar mercado e assim ter benefícios de ganho de escala e de força da marca.

Existem alguns fatores fundamentais que provocam está situação

Vamos falar sobre elas, começando pela questão do suporte.

As decisões das franqueadoras em relação ao suporte

As franqueadoras tem que escolher estre estas duas possibilidades:

  1. Oferecer um excelente suporte e assim manter uma rede forte, isto custa caro
  2. Não oferecer um bom suporte e ver a rede ir se esfarelando

As que escolhem a opção 2, podem até atingir um número razoável de unidades. Com o tempo os franqueados vão deixando a rede. Este movimento é percebido por novos interessados que então desistem de aderir a marca. Aos poucos, às vezes rapidamente, o número de unidades vai diminuindo até que a marca não consegue mais se sustentar.

Você já deve ter percebido marcas que tem várias unidades e quando você se dá conta já não existe mais.

As que escolhem a opção 1 tomaram a decisão correta. Precisam entretanto garantir a sua própria existência como franqueadoras. Como este suporte custa caro, precisam ter valores de royalties adequados e um número suficiente de franqueados para que estes custos possam ser cobertos. Para que o número de franqueados seja suficiente é preciso ter uma estratégia de expansão adequada.

Velocidade de Expansão

O timing da expansão é importantíssimo para a sobrevivência de uma franqueadora.

Redes que crescem rápido de mais com frequência enfrentam problemas por não conseguirem atender adequadamente as necessidades dos franqueados para que as unidades se desenvolvam com o suporte adequado.

Crescer de maneira muito lenta também é um problema. O custo para manter uma franqueadora é alto, se demora muito para atingir o ponto de equilíbrio o fluxo de caixa pode ficar comprometido.

Abordo mais alguns aspectos importantes sobre como não deixar sua franqueadora sumir neste vídeo:

 

Como você pode ver a maior parte dos motivos que fazem uma rede fracassar tem origem no processo equivocados de formatação saiba mais sobre: como ser um franqueador.

Bons negócios!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *